segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

ARTIGO DA MARIA LUCIA V. BARBOSA

OS BILONTRAS
Maria Lucia Victor Barbosa
30/01/2011

Na sua obra “Os Bestializados” o historiador mineiro José Murilo de Carvalho volta aos primórdios da República para apresentar uma visão história, política e social cuja essência, no meu entender, se repete nos dias atuais.

A essência, conforme penso, está no modo de ser bilontra ou tribofeiro, característica do brasileiro como um todo. Explicando melhor, na revista O Bilontra, citada por Carvalho e editada em 1886, por Artur Azevedo, esse tipo é o espertalhão, o velhaco, o gozador ou tribofeiro.

Em 1891, ainda conforme o autor citado, Artur Azevedo lança outra revista, O Tribofe, termo ligado à trapaça e que caracteriza a capital da República onde tribofeiros estavam por toda parte: “na política, na bolsa, no câmbio, na imprensa, no teatro, nos bondes, nos aluguéis e no amor”. “Como diria o próprio tribofe: ‘Ah, minha amiga, nesta boa terra os mandamentos da lei de Deus são como as posturas municipais, ninguém respeita”.

José Murilo mostra que no Brasil “normas legais e hierarquias sociais foram aos poucos se desmoralizando, constituindo-se em um mundo alternativo de relacionamentos e valores onde predominam o deboche, a irreverência, a malícia”.

Essa mentalidade com toque carnavalesco me parece perfeita para explicar o porquê da popularidade do ex-presidente Lula da Silva. O povo consagrou um rei bilontra com o qual se identificou, um monarca debochado, irreverente, malicioso, piadista, informal, populista, dotado de oratória tosca e tarimba adquirida em palanques de sindicatos, adepto do “deixa a vida me levar”.

Lula da Silva também é homem de rara sorte. Escapou da origem simples e ingressou no mundo de poder e riqueza sempre apoiado por compadres e companheiros. Recebeu, ao chegar à presidência o para-casa pronto do governo anterior, coisa que espertamente seu partido chamou de “herança maldita”, mas que foi copiada e tocada para frente sob as facilidades do céu de brigadeiro da situação externa, até 2009, quando adveio a crise internacional que aqui foi alcunhada de “marolinha”, bem ao estilo gozador do “salvador da pátria”.

A propaganda intensificou trapaças que alteraram a visão de realidade da infraestrutura, da Educação, da Saúde. Criativamente truques contábeis foram utilizados pelo Tesouro. A corrupção governamental foi tida como normal. Os exorbitantes privilégios do “rei e da família real”, que contrastaram com a oratória do “pobre operário” não chocaram os bilontras que nas pesquisas afirmaram: “se eu estivesse lá faria a mesma coisa”.

Quando de novo as eleições chegaram, bilontras hipnotizados pela arenga do líder dirigiram-se às urnas e, obedientes, elegeram Dilma Rousseff. Era a maneira de manter Lula lá.

E Lula continuou. Remontou o ministério à sua imagem e semelhança, conversa com sua comandada diariamente, conforme a imprensa. Estrategicamente, porém, o ex-presidente não se expõe, sendo que a presidente é mostrada com bastante parcimônia.

O ocultamento da sucessora pode se dar por dois motivos: primeiro, esconder aquela certa dificuldade de raciocinar com fluência que era evidente durante a campanha. Segundo, tentar evitar ao máximo a vinculação da verdadeira herança maldita à presidente. Naturalmente, os marqueteiros dirão que a blindagem se deve a uma estratégia premeditada para construir uma imagem da própria Rousseff. Não precisava. Ela não é Lula.

A herança maldita não inclui somente a vergonhosa manutenção em nosso território do terrorista Cesare Battisti, a compra de aviões franceses, o valor do salário mínimo, a insatisfação do PMDB com a distribuição de cargos, as críticas à política externa brasileira que apóia regimes de déspotas violadores de direitos humanos. A herança maldita que, emblematicamente, começou com a “tragédia das pedras” na região serrana do Rio, inclui o único fator que os bilontras são capazes de perceber, pois, se estão cada vez mais cínicos, corrompidos, indiferentes à imoralidade pública reinante, logo começarão a se ressentir e a se inquietar quando perceberem a inflação descontrolada que corrói seu poder aquisitivo.

Para eleger sua sucessora o governo Lula não mediu consequências e no último ano bateu recorde de gastos. Despesas do Tesouro, INSS e Banco Central, que em 2003 representavam 15,14% do PIB, atingiram 19,14% oito anos depois. A escalada de gastos públicos continua e dificultará o trabalho do Banco Central para conter a inflação. Contudo, quando o relatório oficial do Fundo Monetário Internacional (FMI) denunciou a deterioração das contas públicas brasileiras, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, se limitou a ironizar de forma grosseira e arrogante dizendo: “Acho que o diretor-gerente (Dominique Strauss Kahn) saiu de férias e algum velho ortodoxo deve ter escrito esse relatório com essas bobagens sobre o Brasil”.

Ainda é cedo para julgar o governo Rousseff, mas, pelo andar da carruagem, quando o ano começar depois do carnaval, os bilontras saberão se é bobagem ou não a escalada inflacionária.
Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.
mlucia@sercomtel.com.br

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

ARTIGO DO JEZER-6

SEGURANÇA NOS AEROPORTOS
.
O Fantástico levou ao ar extensa reportagem sobre a problema de segurança de bagagens nos principais aeroportos brasileiros. Mostrou, abundantemente, as falhas gritantes e que viajar de avião no Brasil é uma temeridade.
.
Os mais expertos em aviação, dizem que a segurança de um aeroporto e de uma aeronave, começa a 30km antes do aeroporto. Existem estudos pormenorizados demonstrando as causas e os efeitos. Porém, o grande “elefante branco” – INFRAERO, diz que segue as regras mínimas de segurança, o que ao meu ver, está longe do mínimo exigido em outros aeroportos em todo o mundo. Entendo, que após 11 de setembro, as medidas são extramente rigorosas na América e tem suas razões de ser, porém não podemos, simplesmente, abdicar, da mínima segurança que deve ser implementada em nossos aeroportos.
.
Ou faltam equipamentos, ou quando os tem, o pessoal é inabilitado a usá-los.
.
Como viajo constantemente fora do Brasil, inclusive em viagens de curta duração e internas, posso avaliar, sem medo de errar, que só não aconteceu até agora um tragédia de grandes proporções, porque Deus é brasileiro e protege nossas almas.
.
Desmascarou-se, na reportagem, a total insegurança que é andar de avião no Brasil.
Jezer Menezes
Av. Presidente Wilson, 210 – Gr. 615 – Centro – RJ – RJ 20.030.021
Ident: OAB/RJ 25.839 / CPF 258.176.637/91

domingo, 2 de janeiro de 2011

ARTIGO DO GUI

2011

FELIZ ANO NOVO
.
Adeus ano velho. Feliz ano novo. Muito dinheiro no bolso. Saúde pra dar e vender. Pergunta aos "baixinhos". Qual o significado do Natal? R= Papai Noel, brinquedos, muitos presentes, doces, comida farta e gostosa, festa, muita gente, shopping, refrigerantes, feriado...THE END. Religião=Consumismo. JESUS esquecido, Bola murcha, igual a do MENGÃO. Beleza há, enfeites há, recordes há, superárvore, super iluminação inteligente. Texas, EUA, cidadezinha próxima 20 mil habitantes, todas as casas totalmente cobertas de enfeites e luzes coloridas. Atração turística, comoveu o país inteiro. Romarias. Mundo atual, supersites, 6 bilhões de almas, cultura progresso científico. Sensação aparente de estabilidade. 17° dia, 2° mês, 352 anos antes de nascer o patriarca Abraão o DILÚVIO destruiu tudo. Cuidado CARA-PÁLIDA, não pisa na bola que lá em cima pode vir CHUMBO-GROSSO, sua batata pode estar assando. A paciência do MESTRE é muito grande, mas o limite tem nome: DESPREZO, INDIFERENÇA, DESAMOR. The New York Times: "Na pior das hipóteses, este tem sido o século de Satanás". Nunca se viu tanta inclinação e vontade de matar milhões por RAÇA, RELIGIÃO ou CLASSE SOCIAL. Programas, purificações étnicas, chacinas tribais, África, Europa Oriental. Dinheiro=Felicidade? Nem sempre. Aborrecentes monossilábicos já nascem me dá, me dá MESADA! Mãe: marido, me dá atenção! Pai: me deixa em paz! Avós abandonados, solidão. Pobre: 7 pessoas num barraco. Perigo! Chuva! Cai, não cai! Alegria, teria um desgosto profundo se não existisse o FLAMENGO no mundo. Ano Novo JUSTIÇA. Ah! Só no céu. Políticos bilhões, trabalhador tostões. Novo Ministério CSI Central Satânica de Impostos. 1º poste, depois ar, chuva, vento, sol, luar. Ano Novo SAÚDE. Ah! Tá pedindo muito: CTI fechado, contaminado, carnaval de microorganismos patológicos, saláriosgorgetas atrazados, urgência não funciona, UPAENROLAÇÃO=ponto de taxi! Corre pro SOUZA AGUIAR! Agência Satânica de Idosos ASI, Filas intermináveis! Em pé! Perícia em greve! 1° Não adoecer. Ana Novo SEGURANÇA. CPP Central Propaganda de Promessa. Pode namorar tranqüilo na Floresta da Tijuca, subir a Pedra da Gávea, visão do paraíso, por do sol Ipanema. Olha o Arrastão! Ônibus ar refrigerado assalto gelado. Se temperatura subir corre! DIMENOR tacou FOGO!! Conselho tutelar: "tadinho...colinho...Psicologos: carente...Ano Novo AMIZADE. Ah! Verdadeiro amigo, nem com vela acesa. Qualidade não é Quantidade. Nas cidades contactamos mais pessoas em 1 semana do que um aldeão do SEC XVIII em toda sua vida. Porém relacionamentos superficiais. Se 1 cai duro, outro finge não ver. Jonatã, era filho de Saul, herdeiro do Rei, ia contra seu pai, salvando a vida de Davi. Fidelidade. São Paulo, preso, enviado para Roma, contou com a ajuda de Aristarco que por sua vez salvou São Lucas da turba histérica em Éfeso. Rute, moabita, viúva de um judeu, disse a sogra: "Teu povo será o meu povo e o teu Deus o meu Deus. Ano Novo LEALDADE. Ah! Político muda de partido, rápido a hora é essa, eleitor logrado. Jogador muda de time, troca camisa babada de tantos falsos beijinhos GOOLL! Deus a Pedro: "Tendes de ser santo, porque eu sou santo. Deus e Israel, 5 SEC. de Reis, mais ruins do que bons, sempre compaixão. Jó embora imperfeito provou ser leal a Deus. Ano Novo AMOR. Tô na 3ª esposa. Não aguento mais! Vou viajar uns tempos, mala bem grande! Vai não! Onde for piora, a "mala" é você. Tempos depois. E aí, tudo bem? Comigo e com Deus. Arrependido? Se pudesse voltava pra 1ª esposa. O "mala" era eu. Amor teve São Paulo, de alcagoete de polícia, apedrejador de São Estevão, deu a vida pra JESUS. Amor teve São Pedro, largou rêde, barco, família, por JESUS. Amor teve São Mateus, cobrador de impostos, pôdre de rico, vivia em festas, glutonaria, prostituição, largou tudo por amor a JESUS. Amor a Deus, ao próximo, a família, a Israel, a humanidade, ao MENGÃO, até ao inimigo, Corinthians laláu, garfou o campeonato inteiro tanto, que a vergonha escandalosa escorreu pelos dedos dentro da Bahia.
JESUS DEU SUA VIDA POR AMOR.
Francisco Apocalypse Dantas -Médico Escritor
E-Mail: apocalypsedantas@uol.com.br

ARTIGO DO AUGUSTO ACIOLI

"MESTRE JAIME ARÔXA"
.
Mencionar alguém por esta forma é traduzir em uma só palavra o reconhecimento pelo saber, justamente, na terra tupiniquim, cenário em que o segmento educação não possui recursos técnicos até mesmo para realizar, com sucesso, um simples exame nacional de avaliação do ensino médio.

Afinal, quem são esses verdadeiros mecenas da didática que de sol a sol, todos os dias da semana, disponibilizam uma trajetória de saber acumulada ao longo de décadas para atentos discípulos que, com muito entusiasmo, procuram guardar todas as linhas e entrelinhas do que lhes é ministrado?

.
Conheci Jaime Arôxa no ano de 2007 quando minha esposa e eu decidimos homenagear os convidados de nossa festa celebrando "Bodas de Cristal", com a apresentação de um tango dançado por nós. Não possuíamos qualquer conhecimento daquela manifestação artística. Após colocá-lo a par do inusitado desafio, ouvi a seguinte pergunta: de quanto tempo dispomos? respondi, duas semanas. Ele, com a simplicidade que lhe é peculiar, finalizou: preparem-se, pois você e sua esposa terão uma performance que rivalizará com a famosa cena de Al Pacino no filme "Perfume de Mulher".

.

A música escolhida "Por una cabeza" estimulou o crescer da emoção que então dividíamos.

.

Nosso espanto e incredulidade era amparado por uma paciente e mágica didática que dividia os passos treinados, em partes que se juntavam alguns ensaios após.
.
Enfim chegou o grande momento e a cortina subiu para uma noite inesquecível. Os presentes ao evento emocionados com o que haviam acabado de assistir, sem edição ou cortes, dentro da leitura de "quem sabe faz ao vivo" exclamavam: como vocês guardaram esse segredo tanto tempo?
.
E nós, apontando o Mestre, sabidamente, o melhor educador de dança de salão, no Brasil, respondíamos:
.
"Fomos os braços, as pernas e a mente de um ser privilegiado que escolheu a arte como sua forma de educar pessoas, qualificar profissionais e distribuir felicidade".
.
O clipe que ora disponibilizo, por arquivo, foi produzido no dia 14/12/2010, às 22h00, durante a demonstração prática de passos ensinados, momentos antes, aos alunos da turma de tango que se reúne às terças e quintas-feiras, às 21h30, na Escola de Dança Jaime Arôxa - EDJA, sita à Rua São Clemente 41, Bairro Botafogo, Rio de Janeiro, RJ., Cep. 22.260-001, Tel. 55 21 3563-4695.
.
Obrigado, Mestre Jaime Arôxa, pelo empenho diário que você e seus competentes seguidores emprestam ao saber artístico no Brasil.
video
Autor: Augusto Acioli de Oliveira
augao148@gmail.com